quinta-feira, agosto 18, 2011

o amor é forte como a morte

porque o amor é forte como a morte (Ct 8.6).

se alguém compara em força o amor à morte é porque os dois instauram uma situação definitiva. apenas com raras exceções (vide os textos bíblicos), ninguém jamais voltou da morte, pois ela "manda" o indivíduo para um estado eterno: seja de alegria ou de condenação, que ninguém pode alterar.

do mesmo jeito, o verdadeiro amor, quando une duas pessoas, o faz para sempre. a condição de amantes é inalterável: uma vez que se ama, ama-se para sempre.

talvez essa ideia esteja um tanto distante da realidade desse mundo em que o amor tornou-se mercadoria, líquido (vide o livro do Bauman: Amor líquido - sobre a fragilidade dos laços humanos), um objeto de prazer que, desde que passe a apresentar dificuldades, é trocado por um novinho em folha.

por isso, mais do que nunca, procura-se um amor como o descrito em Cântico dos Cânticos, no qual os amantes, conscientes de seu sentimento/compromisso, declaravam o estado permanente e inalterável deste amor, sua capacidade de aproximar um do outro para sempre, de maneira que não se pode resistir, porque é: forte como a morte.   

5 comentários:

Christianne Lima disse...

totaaaaal! sem tirar nem pôr =D
a morte não toma ninguém pela metade, neh amiga?! e nem torna atrás (salvo qd Cristo chama)! maneiro vai ser quando eu olhar nos olhos do myhandsomehusband e dizer que sou dele e ele é meu! aahh.. que saudade desse moço! rs.. ♥

Catarina disse...

vc comenta lindo, amiga!!!

Marcos Andre - Professor disse...

Legal achei esse blog e já gostei, e quero convidar você e a amada que escreveu esse belo comentário a visitarem meu blog de poesia e seguir se gostar. Paz!


Marcos André - Professor
TEMPO DE PAZ
http://umtempodepaz.blogspot.com/

Projeto Apolo disse...

Parabéns Catarina!
Mais um excelente texto, gostei muito. Como sempre pequeno e profundo. Muito bom!!!

Patricio Menezes disse...

gostei muito do seu comentário, a interpretação perfeita.