terça-feira, julho 01, 2008

como B. explica a saudade

"Mas você cisma em me escapar. Eu retorno, eu insisto, te procuro. Mas você persiste em escapar. É a tua memória que eu quero, o teu sorriso que esquenta, a tua voz macia. Mas não me recorda, porque você cisma em me escapar. É como se o cometa fugisse ao Pequeno Príncipe. É como se a sombra fugisse àquele que a produz. Você cisma em me escapar, mas não é capaz. O tempo fez isso. A distância fez isso. E tento tanto te recuperar, mas você cisma. Cismadamente meu. Meu poder em te reconstruir já é maior, hábil pela prática. Penso você, como obra da mente, da lembrança duvidosa. Quero memória viva, falante, presente e capaz de te fazer real. Mas calma que o amanhã bate à porta. Nem faz tanto tempo assim desde o último instante. É que nada substitui o teu real, a minha ficção me serve por instantes, mas nada é como a tua vivência. É que as memórias me escapam, como borboletas avessas à rede, como areia pelos dedos. É o teu estar que poetiza a minha vida, que me entrega canções de manhã cedo e que me dá olhares curiosos pela felicidade que mal se explica."

4 comentários:

Edimar Suely disse...

Olá,

Passando para desejar uma tarde linda em risto Jesus.

Smack!

Edimar Suely
jesusminharocha.blig.ig.com.br

Kilik disse...

tud de bom!!!
nao sei como esxplicar ser feliz
vc somente é!
por razões e incertezas!
mas a felcidade existe em todas as controversias !
amei mesmooo
t amoooo!

Tati Rodrigues disse...

"É o teu estar que poetiza a minha vida, que me entrega canções de manhã cedo e que me dá olhares curiosos pela felicidade que mal se explica."

just do it! rsrs...

amei seu blog e sua visitinha tbm... estarei sempre por aqui te visitando e espero q possamos nos comunicar e conhecer um pouquinho...

bjinhos

Christianne disse...

"Mas você cisma em me escapar."[...]"Mas você persiste em escapar." amei esse jeito de mostrar q existe 'culpado', ou 'responsável' pela distância..
amo td por aki sempre né!