sábado, julho 26, 2008

como B. explica a linguagem

"A linguagem = nem sei se eu a tenho ou se ela me controla. Sinto agonia tem vezes. Quero dizer, rrrr, mas não consigo, não sai, não corresponde ao que imaginei. Luto com as palavras. Sempre. Eu volto. Tento apagar, passar uma borracha mental naquilo que saiu estorvado. Gosto de expressar, de ser exata, de desenhar com letras e de te dar uma imagem do meu coração. Sem romancear. Só para dizer. Dizer. Libertário. Quero falar mais e tu queres me ouvir. Alcancei teu coração com essas palavras meigas que bolei, arquitetei no cantinho do meu quarto. Eu invento, baby. Faço um fingere do real das minhas emoções pra você ler. Finjo, mas não minto, sacas? Amo-te assim como existo, relação de conformidade, causalidade, consequência, temporalidade, condicionalidade, ou seja, tudo que as adverbiais me permitem. Você está entendendo? Meu amor é daqueles que me obriga a dizer, amo assim, com palavras calculadamente pronunciadas, pra te agradar. Uma linguagem facista que obriga a dizer, (como ensina Barthes) assim como um amor facista que não me deixa opção além de te amar e de te querer. Vês? Não queria romancear. Mas não me restam alternativas. Sou obrigada a dizer. a amar. a fingir, poeticamente, claro. Obriga-me a tua leitura a acabar isso aqui com um final legal, mas ele não há. Nem a leitura há, afinal. Oras, só estou pensando! E outra, já chegou o ponto. Vou descer do ônibus."


"A língua, como performance da linguagem, não é nem reacionária nem progressista; ela é simplesmente fascista; porque o fascismo, não é impedir de dizer, é obrigar a dizer"Leçon inaugurale au Collège de France, 1977

12 comentários:

Rosana Steimbach disse...

Pois é!!! Que coisa, que abandono total aos meus amigos blogueiros, mas se te consola eu não tenho visitado blog algum,to sem net em casa e lutando pra não deixar de vez meu blog, ta dificil...to em um trabalho trabalhoso demais agora, meu tempo diminuiu e pouco tenho parado para pensar, isso não é bom, mas vai mudar! está mudando, to sentindo cheiro de um tempo novo, o inverno já acabou! Mas falando em pensar, vc ta pensando bem...rs sua escrita ta muito boa,evoluindo mesmo, mt bom ver esses crescimento, sem contar que o visual aqui ta demais!! rsrs saudades de verdade de andar nesse mundo, mas ta me faltando meios...=/

but, i'm alive!!!!

Cadinho RoCo disse...

Posso estar enganado, mas sua timidez é por demais severa com você.
Cadinho RoCo

Catarina Ferreira disse...

haha,
se há timidez, não é minha, e sim da personagem q criei: B.
tem horas q tem dessas dificuldades aqui no blog, tem textos q não são autobiográficos, por isso que eu coloco "narrativas" nos marcadores.
mas mesmo assim, vlw pelo comment!

Catarina Ferreira disse...

Rosana, é que tu faz falta assim como os teus textos!

May Sent's disse...

Belo texto...=D
Como sempre belo post.
Obrigado por me visitar minina!!=]
Bjnhos
Fique com o Rei!!!

S. Sotero disse...

uauuu menina, q belo texto!
otima colocação dos termos, retomada de assunto uauu... rsrs
amei as metaforas! gostei mesmo,quando crescer quero escrever assim como vc! rs
bjaum =]

Andréia disse...

Adorei o texto fofet's... grande beijo

Anônimo disse...

Olá,

Passando para convidar para a festa de 3 anos do meu blog. Você faz parte desta festa. Te espero. Tem presentinhos e bolo.

Smack!

Edimar Suely
jesusminharocha.blig.ig.com.br

Kessia disse...

caraca
mto legal mesmo!
amei =)

v.carlos disse...

ParabénS! Parece q vc ganhou um livro! =)

Catarina Ferreira disse...

parece q eu ganhei um livro?
não entendi!
rs

Celso Oliveira disse...

Talvez a única saída seja fazer como Guimarães Rosa que inventava palavras à torto e à direito. rsrsrsrsrs