sexta-feira, novembro 20, 2009

João

- Eu só queria ouvir mais um pouquinho. Foram essas as palavras que o menino solitário que João tinha se tornado pensou mas não disse. Na verdade, seus olhos disseram. No recinto onde estava, ninguém ouviu, ninguém foi capaz de ler em seu olhar um clamor somado ao longo dos anos por respostas que cismavam em lhe negar. Nunca conhecera o pai. A mãe, imaturamente, faltava em observar o filho com os olhos do coração. Cenas assim só se repetiam. No momento de que se fala, estava no culto infantil de uma igreja que estava visitando. A professora falava: Deus, amor de Cristo, Ele ama a todos. Mas aí a hora foi passando, o culto acabou, em nome de Jesus, amém, tchau crianças. Gritinhos pelo corredor e lá eles se foram, e as dúvidas ficaram no coração aflito de João. Ninguém percebeu que ele queria o Salvador. Sua timidez infantil, seu medo de incomodar, fato que comumente lhe atribuíam, não o deixaram pedir ajuda, fazer perguntas, dizer que queria saber mais. O Salvador, contudo, ouviu. Seu encontro com João não tarda, mas tem hora e local certo. (continua...)

2 comentários:

Tati Rodrigues disse...

Um momento lindo e único... ah, tem tanta profundidade aqui, tanta sensibilidade do coração do Pai na descrição de um momento simples, mas tão especial, porém nem tanto quanto a continuação...

é por isso que minha oração tem sido: Pai, eu quero estar onde vc está, saber o que estás fazendo, e se possivel for, deixa-me colaborar contigo...

ps: estou ansiosa pela continuação... hehe

bjs guria. até.

rafaela disse...

isso eu vejo em tantos lugares, as pessoas jogam as palavras e não cultivam...as pessoas ficam com questionamentos que não sã respondidos...espero que o final da historia seje diferente do que estou pensando rs !

bjus cathie

I LOVE YOU SO MUCH rs.